Tecnologia dá vida à imaginação das crianças

O 826 Valencia e o Google se unem para amplificar o mundo da criatividade

Localizado no bairro de Tenderloin, São Francisco, o 826 Valencia Center nunca deixa de surpreender quem passa por ali. Não existem muitas daquelas lojinhas de bairro onde se pode comprar uma garrafa com um bilhete dentro, uma caneta com tinta de polvo ou subir em uma casa na árvore com dois andares. A esquina da Avenida Golden Gate com a Leavenworth é onde estudantes de toda a cidade se reúnem depois das aulas para contar suas histórias, com a ajuda de tutores voluntários.

"O objetivo do 826 Valencia é transformar a relação dos jovens com a escrita", explica Lauren Hall, que dirige a seção de bolsas e avaliações dessa organização sem fins lucrativos. Ao estimular a criatividade, eles ajudam "os jovens a ver a escrita como uma ferramenta, um universo onde eles têm o poder de controle". E a atmosfera de fantasia e encanto do espaço não é mero acidente. A decoração, na verdade, é essencial para a forma como a organização trata o poder das palavras. O propósito não é só fazer as crianças escreverem, mas que elas se sintam entusiasmadas com a escrita. Portanto, é crucial que o ambiente estimule a imaginação dos estudantes 
desde o momento em que entram ali.

Letreiro
Loja Excursão escolar
Sala de aula Quadro negro

O espaço em Tenderloin, com sua ambientação única, inspirada nas viagens de um peixe chamado King Carl, é uma filial da organização original, que fica em Mission District, São Francisco. O novo endereço foi construído graças à bolsa Desafio de Impacto, no valor de 500 mil dólares, oferecida pelo Google.org. Funcionários do Google também se envolveram na ação, ajudando a equipe a encontrar diferentes maneiras de dar vida às ideias dos estudantes usando a tecnologia.

Clique, arraste, role ou aumente o zoom para vivenciar uma cena da história das crianças.

Semanalmente, alunos de segunda e terceira série da região reuniram-se no prédio do bairro Tenderloin. Juntos, escreveram uma história sobre um planeta regido pelo amor. Cada um deles contribuiu com alguma parte. Ao mesmo tempo, usando o Tilt Brush, um artista local fez ilustrações do mundo que eles descreviam. A tecnologia estava literalmente dando novas dimensões à escrita dessas crianças.

Na festa de lançamento do livro, os jovens autores e seus pais tiveram a chance de vivenciar a história que eles criaram. Usando o Google Cardboard, uma simples ferramenta de realidade virtual que só precisa de um smartphone, eles conseguiram viver a experiência de visitar esse novo planeta, em realidade virtual de 360 graus. Em vez de ler sobre o mundo que haviam criado, eles foram imersos nele.

Em um mundo regido pelo amor, as casas são feitas de marshmallows, a escola vai até a 30ª série e as pessoas podem ser quem elas realmente são. É comum ver food trucks de comida mexicana voando por aí. De volta ao planeta Terra, os estudantes falaram com entusiasmo sobre como os detalhes que imaginaram ganharam vida: "Eu escrevi isso!", eles diziam. Riram da história que escreveram juntos e tentaram tocar na imagem à frente deles, como se ela fosse tão real quanto a casa na árvore de cinco metros de altura, no prédio que fica na esquina da Avenida Golden Gate.

Voltar ao início